100 anos de Brasil x Argentina

Por José Rezende, As seleções dos dois maiores centros futebolísticos da América do Sul passaram a se enfrentar em 1914. No dia 15 de setembro de 1913, o ex-presidente da Argentina General Julio Argentino Roca decidiu oferecer um troféu a ser disputado entre as seleções da Argentina e do Brasil. O objetivo era fortalecer os laços esportivos entre os dois países. A Copa Roca tinha a seguinte inscrição: Copa Roca F 01 copa roca

 

Instituida por El general Julio A. Roca para ser disputada entre brasileños e argentinos

  • 1913

Em julho de 1914, após a vitória de 2 a 0 sobre o Exeter City o Brasil passou a ter uma seleção, podendo aceitar o convite para a disputa da Copa Roca. O primeiro jogo entre argentinos e brasileiros ficou marcado para o dia 20 de setembro. Após a convocação da seleção brasileira, com o aproveitamento de muitos jogadores que venceram o Exeter City, a delegação nacional embarcou no navio Alcântara.

A chegada a Buenos Aires estava prevista para sábado, dia 19, véspera do jogo. O mau tempo atrasou a viagem, obrigando o Alcântara a fazer escala em Montevidéu. Com o atraso, os brasileiros somente chegaram a capital da Argentina às 9 horas do dia 20 de setembro, data marcada para a realização do jogo.

Marcos Carneiro de Mendonça, goleiro da nossa seleção, nos contou alguns fatos sobre a viagem e a estada da delegação brasileira em Buenos Aires: “Em 1914, fomos para Buenos Aires disputar a Copa Roca. Chegamos lá atrasados. Deveríamos realizar o jogo no domingo. Os argentinos gentilmente, como havia caído um temporal na nossa chegada, na véspera do jogo, realizaram conosco dois amistosos.

Perdemos o primeiro por 3 a 0 e vencemos o segundo por 3 a 1. Jogamos a Copa Roca uma semana depois de jogarmos, já tendo tido dois treinos. Vencemos por 1 a 0, gol de Rubens Sales, nos primeiros quatorze minutos”. Finalmente, após a realização dos dois amistosos, como nos falou Marcos Carneiro de Mendonça, os jogadores já estavam descansados e preparados para a disputa da Copa Roca. No dia 27 de setembro de 1914, o Estádio do Gimnasia y Esgrima recebeu um público de 17 200 expectadores.

O grande ausente foi exatamente o idealizador da Copa Roca, o general Julio Argentino Roca, que se encontrava enfermo. Sob a arbitragem do brasileiro Alberto Borgerth, as seleções da Argentina e do Brasil iniciaram a partida com as seguintes escalações:

Argentina – Rithner (Porteño), Bernasconi (Estudiantes de La Plata) e Lanús (Estudiantes de La Plata); Naon (Estudiantes de La Plata), Sande (Independiente) e Sayanes (Gimnasia y Esgrima); Lamas (Estudiantes de La Plata), Leonardi (Estudiantes de La Plata), Piaggio (Porteño), Izaguirre (Porteño) e Crespo (Tigre).

Brasil – Marcos (Fluminense), Píndaro (Flamengo) e Nery (Flamengo); Rubens Salles (Paulistano), Lagreca (AA São Bento) e Mário Pernambuco (Fluminense); Millon (Paulistano), Osvaldo Gomes (Fluminense), Friedenreich (Ypiranga), Bartholomeu (Fluminense) e Arnaldo (Paulistano). Rubens Salles marcou o gol brasileiro aos 13 minutos depois de uma rebatida de Sayanes. Dominou a bola e chutou cruzado, a meia altura, sem chance para Rithner. Brasil 1 x Argentina 0.

  • A Copa Roca cujo primeiro vencedor foi a Seleção Brasileira.

Jogadores da seleção brasileira no convés do navio Alcântara. A partir da esquerda, em pé Lagreca, Píndaro, Rubens Salles, Marcos, Nery, Mário Pernambuco e Joaquim de Souza Ribeiro (dirigente); Millon, Osvaldo Gomes, Barthô, Freidenreich e Arnaldo.

  • Torcedores de dirigem para o Estádio do Gimnasia y Esgrima, local da partida Brasil e Argentina válida pela Copa Roca.