Arquivo por categorias "Memória Esportiva"

Evaristo, ídolo no Brasil e na Espanha

Por José Rezende Ao completar 84 anos hoje, 22 de junho de 2017, Evaristo de Macedo Filho tem muito para contar sobre sua brilhante carreira. O adolescente que chegara ao Madureira, levado por um amigo, lá pelos idos de 1950, com certeza não imaginava conquistar os corações dos torcedores do Flamengo, Barcelona e Real Madrid. […]

Readmore

Brasil, Copas e Craques

Por: José Rezende Daqui a um ano o mundo assistirá a abertura do 21º Campeonato Mundial de Futebol, o qual será realizado na Rússia. Já estão classificados a Rússia, país sede e o Brasil, único a participar de todas as edições da Copa do Mundo. Iniciamos a série “Brasil, Copas e Craques” que mostrará a […]

Readmore

50 Anos da Final que Não Acabou

Depois de dois vice-campeonatos consecutivos veio a consagração em 1966. O Bangu foi o melhor em tudo. Sua defesa sofreu apenas 8 gols. O ataque marcou 50 gols, sendo Paulo Borges o artilheiro do campeonato com 16 gols. Foram 15 vitórias, dois empates e uma derrota para o Flamengo por 2 a 1, no 1o […]

Readmore

Trios Finais: Parte III

Por José Rezende A equipe do Bangu dirigida por Ondino Viera decidiu o título do campeonato carioca de 1951 com o Fluminense. Vice-campeão, o alvi-rubro apresentou o trio final formado por Osvaldo, Mendonça e Rafanelli. Osvaldo “Topete”, tipo galã, veio do Ypiranga de São Paulo; Mendonça era cria da casa; e o argentino Rafanelli foi […]

Readmore

Memória Esportiva: Trios Finais II

Em 1948, o trio final do Bonsucesso era Alvarez, Nanati e Miguel Pimenta. O uruguaio Alvarez fazia parte da seleção uruguaia ao lado de Máspoli e Paz. O goleiro jogou também no Olaria. Miguel Pimenta também defendeu o América e a Portuguesa.   Na temporada de 1949, o São Cristóvão apresentou Marujo, Doutor e Torbis. […]

Readmore

Memória Esportiva: Trios Finais, Parte I

Por: José Rezende Até a década de 60, os times brasileiros de futebol apresentavam em suas escalações os trios finais, os quais eram compostos pelo goleiro e dois zagueiros. Essas formações existiam em função dos esquemas táticos ao correr dos anos, especialmente o WM. Muitos trios finais tornaram-se famosos na história do futebol brasileiro. Nos títulos […]

Readmore

Memória Esportiva: Em Sidney, uma olimpíada ecológica

Por: José Rezende O compromisso assumido pelos australianos em realizar os XXVII Jogos Olímpicos, respeitando o meio ambiente, foi totalmente cumprido. A energia solar forneceu eletricidade e água quente para a Vila Olímpica, os móveis do alojamento foram fabricados com madeira reciclada e a água das chuvas abasteceu o local onde os atletas estavam hospedados. […]

Readmore

Em Atlanta, 3 ouros, 3 pratas e nove bronzes

Por: José Rezende Atlanta, capital do estado da Geórgia, cidade natal de Martin Luther King Jr, líder afro-americano dos direitos civis dos negros, sediou os XXVI Jogos Olímpicos, em 1996. O extraordinário Muhamed Ali, três vezes campeão mundial de box, protagonizou o momento de maior emoção na abertura dos jogos. Ele acendeu a tocha olímpica, […]

Readmore

Memória Esportiva: Em Barcelona, Ouro no Vôlei e no Judô e Prata na Natação

Por: José Rezende A queda do muro de Berlim e o fim da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas resultaram, respectivamente, na unificação das Alemanha Oriental e Alemanha Ocidental e o aparecimento de 15 novos países. O retorno da África do Sul às olimpíadas, após 32 anos de afastamento, foi também marcante nos XXV Jogos Olímpicos, […]

Readmore

Ouro no Atletismo e no Judô e o Vôlei de Prata

Por: José Rezende Mais uma vez a política interferiu no esporte. Os Estados Unidos que haviam boicotado às Olimpíadas de Moscou, em 1980, receberam o troco nos XXIII Jogos Olímpicos, quatro anos depois, em Los Angeles, com a ausência da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas e de alguns países satélites. O grande momento da participação […]

Readmore