Comissão Organizadora da Copa Maracanã/ACERJ Informa

Diante de algumas críticas pela criação de um Tribunal de Justiça Disciplinar na nossa Copa Maracanã/ACERJ:

1 – A ideia principal de nosso torneio é a confraternização, a diversão e não o confronto. O objetivo é estreitar e ampliar amizades;

2 – Foi em cima desse princípio que a Comissão Organizadora da Copa Maracanã/ACERJ entendeu ser útil uma análise posterior a alguma suspensão provocada por cartão vermelho, a fim de que pudéssemos, todos, usufruir o máximo possível dos jogos. A comissão, assim como os avaliadores desse novo “tribunal” são Sergio du Bocage (TV Brasil), Cláudio Portella (Fox), Eraldo Leite (Rádio Globo), Leandro Menezes (Assessorias) e Felipe Rolim (Esporte Interativo). A mim, como presidente da ACERJ, caberia o Voto de Minerva, caso fosse necessário;

3 – O e-mail enviado pelo jogador Rafael Zarko, do Globo.com, apresentando pedido de desculpas e sua defesa foi o motivo que nos levou a fazer essas avaliações. Se tanto contestamos o rigor dos tribunais, que consideram de mesmo peso uma agressão ou um simples toque com a mão, por que não podemos, em nosso torneio, inovar? E para que não exagerássemos na decisão, ouvimos o próprio jogador, o árbitro do jogo e o capitão da equipe adversária, no caso a Fox. E em vista de ter havido unanimidade quanto ao bom comportamento do jogador, ficou decidido, por 3 votos a 2, que ele poderia ser absolvido;

4 – Tal medida, certamente, beneficiaria a outros jogadores, que porventura se sentissem prejudicados ou que fossem punidos no estrito rigor da lei, pela arbitragem. Afinal de contas, ressalvamos, nossa Copa é de confraternização;

5 – No entanto, a medida não agradou a alguns, que resolveram se manifestar e protestar. A partir daí, vimos que, no intuito de promover a alegria, estávamos gerando rancor e inimizades. O que não é o nosso objetivo. E entendemos que, tendo em vista a realização de um Arbitral, o regulamento, definido naquela data, terá de ser respeitado. E integralmente;

6 – Vale ressaltar que não foram poucos os pedidos de praticamente todas as equipes no sentido de alterarem suas inscrições, pelos motivos os mais diversos. Até mesmo inscrições fora do prazo foram aceitas, na busca pela confraternização. O Arbitral foi realizado dia 5 de setembro, depois a data, a pedido das equipes, foi estendida para o dia 16 e, finalmente, para o dia da estreia na competição. É bom que isso seja ressaltado para demonstrar que a ACERJ sempre esteve ao lado das equipes e do interesse não só delas, como dos jogadores / associados e da competição;

7 – Em razão disso, a Comissão Organizadora da Copa ACERJ decidiu revogar sua última decisão e, a partir de agora, cumprir integralmente todos os itens do regulamento firmado durante o Arbitral da competição, não admitindo qualquer mudança ou adaptação. Em vista disso, os jogadores que não estavam regularizados na véspera do início do campeonato não terão mais condição de jogo, como era previsto originalmente. A Comissão Organizadora recua da decisão tomada e mantém a suspensão ao jogador Rafael Zargo, do Globo.com;

8 – aos jogadores que ainda não tiveram a oportunidade de ver, a ACERJ disponibiliza um banheiro químico, que fica localizado entre os dois campos, com serviço de manutenção. No primeiro dia do torneio, a empresa responsável, por decisão própria, instalou o banheiro atrás do Campo 1, o que fez com que a ACERJ a notificasse e fosse ressarcida do prejuízo que causou a todos os participantes. Próxima ao banheiro químico temos uma tenda para que os jogadores possam trocar de roupa com mais tranquilidade;

9 – Ressaltamos que mantivemos contato com a Polícia Militar e com a Guarda Municipal, que estão nos oferecendo segurança no local;

10 – E não custa lembrar: no dia 10 de dezembro está prevista nossa festa de confraternização no Maracanã. Contamos com a presença de todos, mas principalmente com a boa vontade, com o companheirismo, com a amizade e com a compreensão para entender que atravessamos dificuldades na organização do atual torneio, em vista da saída do antigo patrocinador, mas que em momento algum desistimos, pois esses momentos que vivemos, nos dias de jogos, compensam todo e qualquer sacrifício;

Abraços fraternos a todos,

Marcos Penido
Presidente da ACERJ