“É Bom Ouvir de Novo” Januário de Oliveira e Antônio Porto

Por José Rezende

Januário de Oliveira

Vamos ouvi-lo narrando o 3º gol do Flamengo contra o Bangu, no Estádio Proletário, no dia 8 de maio de 1976. A partida válida pelo campeonato estadual terminou com a vitória rubro-negra por 3 a 0. Tadeu marcou o último gol do jogo aos 23 minutos do 2º tempo. Na ponta deste jogo estava Agostinho Gomes.

Januário de Oliveira após os gols que narrava, dizia: “É disso que a torcida gosta”. Na televisão, onde também brilhou (TV-E, Bandeirantes), falava “há um corpo estendido no chão” quando um jogador aguardava atendimento médico. É bom ouvir de novo…

Antônio Porto

O saudoso Antônio Porto era outro excelente locutor esportivo. Vindo de Goiânia, integrou com destaque a equipe esportiva da Rádio Globo liderada por seu conterrâneo Waldir Amaral.

Porto também se destacou no Departamento de Promoções da Globo, onde exercia sua função com grande competência.

Vamos recordar o 4º gol do Flamengo marcado por Chiquinho na partida contra o Jorge Wilsterman da Bolívia, no Maracanã, no dia 29 de outubro de 1981. O jogo válido pela Taça Libertadores da América terminou com o triunfo rubro-negro por 4 a 1. Ao lado de Antônio Porto estava Mário Vianna com seu famoso “gol legal!

Antônio Porto criou o bordão até hoje repetido por vários colegas: “Bola para o mato, porque o jogo é de campeonato” quando um jogador chutava a bola com força para aliviar uma possível situação de perigo. É bom ouvir de novo…