Manoel dos Santos e Aída dos Santos, nossos heróis em Roma e em Tóquio

Por José Rezende

O destaque brasileiro nas Olimpíadas de Roma, em 1960, foi o desempenho de Manoel dos Santos Júnior. Antes de chegar à Roma, o nadador disputou os Jogos Luso-Brasileiros. Em Lisboa competiu numa noite de baixa temperatura e numa piscina sem aquecimento. Mesmo fortemente gripado, o nadador brasileiro chegou em 3º lugar, conquistando a medalha de bronze na prova de 100 metros nado livre.

O nosso bicampeão olímpico Ademar Ferreira da Silva, sem condições físicas ideais, ficou fora da final no salto triplo. Porém, mesmo derrotado, ouviu os aplausos dos expectadores quando se retirava da pista. Naquele momento, o público reverenciava o grande campeão.

Nossa seleção masculina de basquete teve apenas duas derrotas em oito jogos. Perdeu para a URSS por 58 a 54, na primeira fase, e por 64 a 62, na semifinal. Ao vencer a Itália por 78 a 75, os comandados de Kanela ficaram com a medalha de bronze.

A superação de Aída dos Santos marcou a participação do Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 1964. As dificuldades foram muitas. O abandono na Vila Olímpica, a difícil comunicação devido ao idioma e a falta de condições para treinar em momento algum não a fizeram desanimar. Vítima da omissão dos dirigentes da CBD, o único apoio veio de um atleta peruano. Para Aída dos Santos o 4º lugar no salto em altura teve o sabor de vitória. Ele ganhou para todos nós a medalha da superação.

No basquete, a seleção masculina conquistava o terceiro bronze consecutivo. Depois da inesperada derrota na estreia para o Peru por 58 a 50, perdemos apenas para as duas melhores seleções da competição. Na primeira fase fomos derrotados pelos Estados Unidos por 86 a 53 e na semifinal caímos diante da URSS por 53 a 47. Na disputada pela medalha de bronze, vencemos a equipe de Porto Rico por 76 a 60.

Na capital japonesa, o vôlei brasileiro estreou nos Jogos Olímpicos. O nosso time masculino terminou em 7º lugar, obtendo as vitórias sobre a Coreia do Sul por 3 a 1, Hungria 3 a 2 e Estados Unidos 3 a 2.

  • Manoel dos Santos, no pódio após a conquista da medalha de bronze.

F 01 - Manoel dos Santos - medalha de bronze 100m  livre

  • F 02 – Ademar Ferreira da Silva, nosso bicampeão olímpico, desfila como porta-bandeira na abertura das Olimpíadas de Roma.

F 02 - 1960 - Ademar Ferreira da Silva - porta bandeira -  olimpíada

  • Quinteto principal do Brasil com Algodão, Vlamir, Edson, Amauri e Waldemar.

F 03 - 1960 - Roma - basquete medalha de bromze

  • Aída dos Santos completa um de seus saltos na olimpíada de Tóquio.
User comments
User comments