Memória Esportiva: Em Barcelona, Ouro no Vôlei e no Judô e Prata na Natação

Por: José Rezende

A queda do muro de Berlim e o fim da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas resultaram, respectivamente, na unificação das Alemanha Oriental e Alemanha Ocidental e o aparecimento de 15 novos países.

O retorno da África do Sul às olimpíadas, após 32 anos de afastamento, foi também marcante nos XXV Jogos Olímpicos, em Barcelona. Nesse longo período, o país viveu sob os horrores do regime do Apartheid.

A escassez de tempo para preparar suas delegações levou os integrantes da ex-URSS a se apresentarem como um só país sob a denominação de Comunidade dos Estados Independentes.

O ponto alto da participação brasileira na olimpíada de Barcelona, em 1992, ficou por conta da medalha de ouro conquistada pela nossa seleção masculina de vôlei. Foram oito jogos e oito vitórias:

Coréia do Sul 3 x 0

Comunidade dos Estados Independentes 3 x 1

Holanda 3 x 0

Cuba 3 x 1

Argélia 3 x 0

Japão 3 x 0

Estados Unidos 3 a 1

Holanda 3 x 0 (15\12; 15\8 e 15\5)

O judô nos deu a outra medalha de ouro com o meio-leve Rogério Sampaio. O judoca brasileiro com excepcionais atuações derrotou fortíssimos adversários, inclusive. o alemão Udo Günter Quellmaz, campeão mundial, até vencer o húngaro Josef Csak, campeão europeu, na luta final.

Na natação, Gustavo Borges chegou em 2º lugar nos 100 metros livres e ganhou a medalha de prata

 

F 03 - Gustavo Borges

  • No pódio, os campeões olímpicos Jorge Edson, Telmo, Marcelo Negrão, Pampa e Tande com a medalha de ouro depois da partida final com a Holanda.

F 02 - Rogério Sampaio

  •  Rogério Sampaio deu a volta por cima, superando adversários e sérios problemas pessoais.  

F 01 - Geração de ouro

  • A medalha de prata foi importante conquista para Gustavo Borges. Ele ficou bem perto do ouro.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *