João do Pulo, Esperança de Ouro que Virou Bronze

Por José Rezende

Em 1976 a cidade canadense de Montreal sediou as Olimpíadas. A esperança de ouro para o Brasil estava com a participação de João Carlos de Oliveira, o João do Pulo.

Recordista mundial no salto triplo, no ano anterior no Pan-Americano, na cidade do México, João ficou longe de sua marca de 17,89 metros. Saltou 16,90 metros, o que lhe deu a medalha de bronze.

Na vela confirmamos a medalha de bronze com Peter Ficker e Reinaldo Conrad, na classe flying ductchman.

A Guerra Fria entre Estados Unidos e a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas interferiu nos Jogos Olímpicos de Moscou, em 1980.

Os norte-americanos exigiam a retirada das tropas soviéticas do Afeganistão. Como o governo de Moscou não tomou conhecimento da exigência, os Estados Unidos não compareceram aos jogos, sendo acompanhados pelo Canadá, Alemanha Ocidental e Japão.

A festa de abertura organizada pelos soviéticos ficou para a história. Beleza e criatividade. Inesquecível! Os expectadores que lotavam o Estádio Olímpico de Moscou formaram um mosaico do qual surgiram primeiro os cinco anéis do símbolo olímpico. Logo a seguir apareceu a figura do pequeno urso Misha, mascote dos jogos. Finalmente, uma lágrima escorreu de um de seus olhos, emocionando a todos os presentes e aos milhões de pessoas no mundo que acompanhavam o espetáculo pela televisão.

A arte musical brasileira também esteve presente em Moscou. O brilhante pianista Arthur Moreira Lima executou uma peça inédita do mestre argentino Astor Piazzola.

João do Pulo, em Moscou, era novamente esperança de ouro. Porém, ele conseguia sua segunda medalha de bronze consecutiva. Até hoje muitos mantêm a suspeita de fraude na avaliação dos saltos do brasileiro, objetivando favorecer o soviético Viktor Saneyev.

João Carlos teve várias de suas tentativas invalidadas, sendo que em uma delas atingira a marca de 17,40, metros, o que lhe daria o ouro. A marca oficial que lhe conferiu o bronze foi de 17,22 metros.

No ano seguinte, João do Pulo teve sua carreira precocemente encerrada. Devido a um acidente automobilístico, o atleta teve sua perna direita amputada.

Na natação, a equipe brasileira de revezamento 4 x 200m, formada por Jorge Luiz Leite Fernandes, Marcus Mattioli, Cyro Delgado e Djan Madruga, ganhou o bronze. Nos 400m nado livre Djan Madruga chegou em quarto lugar.

Duas medalhas de ouro vieram na vela. Marcos Pinto Rizzo Soares e Eduardo Henrique Penido venceram na classe 470, enquanto Alexandre Walter e Lars Bjorkstron foram os ganhadores na classe Tornado.

  • João Carlos de Oliveira, o João do Pulo, medalhista no salto triplo em Montreal e em Moscou.

F 01 - João do Pulo - Montreal 1976

  •  O urso Misha emocionou o mundo.

F 02 - Choro de Misha - Moscou 1980

  • Lars e Alex medalha de ouro na classe Tornado.

F 03 - 1980 - Lars e Alex - medalha de ouro - classe Tornado