Normas da Cobertura do Carioca 2017

A ACERJ divulga as normas para a cobertura da imprensa durante o Campeonato Carioca 2017. No documento estão incluídos os procedimentos para o credenciamento; limite de profissionais em campo, com orientações para cada estádio onde acontecerão os jogos; definição dos momentos liberados para as entrevistas, entre outros pontos.
A distribuição das cabines de transmissão é de responsabilidade do administrador do estádio e a ACERJ serve como órgão de consulta para auxiliar nas decisões.

A ACERJ recomenda a leitura cuidadosa do material para evitar transtornos e está à disposição para tirar dúvidas.

COMUNICADO

Rio de Janeiro, 11 de janeiro de 2017.

Após consultas entre as partes a ACERJ e a APPROACH estabeleceram que:

1) A Approach é a responsável pelo credenciamento da imprensa para os campos de jogo e as coletivas de imprensa nos jogos do Campeonato Carioca 2017 e trabalhará em parceria com os órgãos representantes dos profissionais de imprensa, ARFOC e ACERJ.

2) A Approach, com o auxílio da ACERJ, será responsável pelo credenciamento dos repórteres e técnicos de rádio que trabalham no campo de jogo nos estádios que serão utilizados no Campeonato Carioca de 2017. Seguindo os seguintes critérios:

2.1) O limite de repórteres de campo para os estádios do Maracanã, São Januário e Nilton Santos será de até quarenta.

2.2) O limite de repórteres de campo para os estádios Eduardo Guinle (Friburgo), Estádio da Cidadania, Moça Bonita, Giulite Coutinho, Rua Bariri, Claudio Moacyr, Alair Corrêa, Los Lários, Luso-Brasileiro e Eucy Resende de Mendonça (Bacaxá) será de até vinte, por conta do espaço disponível.

2.3) O limite de repórteres de campo para os estádios Aniceto Moscosso (Conselheiro Galvão), Antônio Ferreira de Medeiros (Ferreirão), Ary de Oliveira e Souza (Aryzão), Marrentão, Jânio de Moraes, Leônidas da Silva e Estádio do Trabalhador (Resende) será de até 10, por conta do espaço disponível.

2.4) O clube mandante pode credenciar até três profissionais de imprensa. O clube visitante pode credenciar até dois profissionais de imprensa.

2.5) As emissoras Rádio Bradesco Esportes FM, Rádio CBN, Rádio Globo, Rádio Manchete, Rádio Nacional, Rádio Transamérica e Rádio Tupi, por terem transmissão internacional (compra de direitos de Copa do Mundo e/ou Olimpíadas) terão direito a dois repórteres em campo em todos os estádios que recebem jogos dos quatro maiores clubes do estado e um nos demais.

2.6) As emissoras: Rádio Brasil/LBV, Rádio Fluminense, Rádio Grande Rio e Rádio Sul Fluminense terão prioridade no credenciamento do segundo repórter nos estádios com capacidade de até 30 repórteres e um nos estádios com capacidade de até 20 repórteres.

2.7) Nos estádios de fora da capital, as emissoras locais têm prioridade para as vagas de transmissão no campo remanescentes, podendo utilizar até dois repórteres.

2.8) Nos estádios da capital as emissoras das cidades dos clubes visitantes terão prioridade nas vagas remanescentes.

2.9) Todas as emissoras credenciadas para o trabalho no campo têm direito a um auxiliar técnico.

2.9) Os credenciados para os jogos nos estádios Maracanã, São Januário e Nilton Santos são:

  • Rádio Globo CBN – 2 repórteres (todos os estádios)
  • Bradesco Esportes FM – 2 repórteres (todos os estádios)
  • Rádio Nacional – 2 repórteres (todos os estádios)
  • Rádio Transamérica – 2 repórteres (todos os estádios)
  • Rádio Brasil – 2 repórteres (todos os estádios)
  • * Rádio Tupi – 2 repórteres (todos os estádios)
  • Rádio Grande Rio – 1 repórter (todos os estádios)
  • Rádio Sul Fluminense – 1 repórter (todos os estádios)
  • Rádio Absoluta de Campos – 1 repórter (todos os estádios)
  • Rádio Agulhas Negras – 1 repórter (todos os estádios)
  • Rádio Alternativa / Sonora – 1 repórter (todos os estádios)
  • Rádio Ativa – 1 repórter (todos os estádios)
  • Rádio Comércio de Barra Mansa – 1 repórter (todos os estádios)
  • Rádio Continental de Campos –  1 repórter (todos os estádios)
  • Rádio Friburgo AM – 1 repórter (todos os estádios)

* Pelo peso e a importância histórica da Rádio Tupi, ficou decidido que as duas vagas às quais a mesma tem direito serão mantidas. Se até o final do Estadual o quadro da emissora não se reverter, o tema será rediscutido para efeitos de Campeonato Brasileiro.

2.10) Emissoras de fora do Estado do Rio (por exemplo: Juiz de Fora, Vitória, Brasília, etc.) somente terão direito a 1 repórter e 1 técnico se o número de repórteres permitidos não preencher a totalidade permitida em cada estádio.

2.11) Jogos de grande apelo de público e audiência merecerão tratamento especial. Algumas emissoras deverão ceder a vaga de segundo repórter para emissoras de outros estados, conforme solicitação.

3) Os critérios de atuação dos repórteres de campo são:

3.1) Em hipótese nenhuma poderá haver invasão das “quatro linhas” do campo de jogo;

3.2) O espaço reservado para os repórteres de rádio, durante o jogo, será comunicado aos profissionais na entrada de cada estádio, de acordo com o espaço e a necessidade de cada local.

3.3) Os repórteres de rádio devem seguir para o espaço reservado cerca de 15 minutos antes da entrada dos times em campo. Não poderá haver entrevistas, nem permanência nas proximidades dos túneis de acesso;

3.4) No intervalo não haverá entrevistas.

3.5) Ao término da partida, os repórteres de rádio deverão respeitar a área determinada para sua atuação. Respeitando os limites de trabalho dos profissionais das TVs detentoras do direito de transmissão.

3.6) No caso de parada técnica, os repórteres não poderão deixar seu lugar de origem.

3.7) Quando um atleta atravessar as quatro linhas para comemorar um gol, por exemplo, os radialistas, deverão permanecer em seus lugares, sem ir em direção ao atleta. As punições se aplicam também ao profissional infrator.

Atenção: No caso de primeira infração, o veículo será advertido. Se houver reincidência, o veículo será descredenciado de todos os jogos da rodada subsequente. Caso haja um terceiro episódio, o veículo será descredenciado, definitivamente, do campeonato.

4) Os pedidos de credenciamento para acesso ao gramado nos jogos válidos pelas semifinais e finais seguirão o padrão da CBF, ou seja, obrigatoriamente, deverão ser feitos em até 48 (quarenta e oito) horas antes do primeiro jogo da rodada. Estes deverão ser enviados para [email protected], com cópia para [email protected], com nome e número da ACERJ (ou ACEB) de cada profissional e no título do e-mail o estádio e o jogo desejado.

5) A distribuição das cabines de transmissão será de exclusiva responsabilidade do administrador do estádio. Cada clube determina isso em seu estádio, sendo que a ACERJ serve como órgão de consulta para auxiliar nas decisões. Cada estádio terá um local pré-determinado para funcionar como tribuna de imprensa, destacada do espaço destinado ao público. Só terão acesso à esta tribuna os profissionais credenciados pela ACERJ ou pela ARFOC para cada partida.

Importante: As credenciais estarão disponíveis a partir de três horas antes do início de cada partida, no próprio local.

campeonato-carioca-2017