Seis Meses de Trabalho

Nova diretoria da ACERJ assumiu em maio deste ano e chegou com missões importantes. Dar continuidade ao trabalho iniciado pelo ex-presidente Eraldo Leite, quando dirigiu a entidade por dois mandatos, e trazer a modernidade que o jornalismo exige nos dias de hoje, sem esquecer as raízes e valorizar os profissionais que fizeram a história do jornalismo esportivo.

Uma avaliação desses seis primeiros meses de trabalho, assim como uma reflexão do que representa essa função e projetos para os próximos seis meses foi feita pela diretoria:

Presidente da ACERJ – Marcos Penido

Foi muito legal acordar de um sonho hoje e abrir os olhos com um sorriso. Bom! Aos poucos a ficha foi aparecendo diante dos meus olhos e o cérebro era um agito só. Então vamos aos fatos de algumas cenas que me lembro embora não de todas.

Quem acompanhou nossa luta para conseguir abrir as portas da Associação dos Cronistas Esportivos do Rio de Janeiro e os aplausos ao então presidente Eraldo Leite, eu era o vice, entendeu o que o gesto representava. Mesmo com os móveis deteriorados e os papéis queimados não perdemos nem o tesão nem a vontade de reerguer nossa entidade.

Durante seis anos tive o prazer de acompanhar Erado Leite e observar com calma tudo o que foi sendo construído. Eraldo fez muito. Encontrei uma casa arrumada dentro das possibilidades que nos foram apresentadas naqueles seis anos. Fica aqui registrado um meu muito obrigado ao grande ex-presidente e nosso conselheiro que me honrou com seu apoio na eleição, assim como todo um grupo de amigos que confirmou nas urnas sua confiança em mim.

Deixou um quadro de funcionários preparado e animado para enfrentar novos desafios. Tivemos uma linda passagem de bastão com um grupo de pessoas mais jovens e outras mais antigas, capazes tanto de nos ajudar como de renovar a Acerj.

Cito aqui os nomes de Cristina Dissat, Sergio Du Bocage e Rafael Marques, todos jovens e capazes de assegurar um futuro brilhante para nossa entidade. Fiz questão de colocar uma foto grande em cima da parede para simbolizar a união e o comando conjunto. Mais cabeças pensando, ideias discutidas e pluralismo democrático. Imagem que me agrada.

No funcionamento da ACERJ tratamos de instalar um sistema de wifi moderno, renovação de computadores para facilitar o trabalho dos funcionários e sócios, uma burocracia um pouco menor para emissão de carteiras (se é que isto é possível no Brasil) e uma maior facilidade de atendimento ao associado que vem em primeiro lugar tanto aqui quanto no Maracanã ou nos estádios onde somos responsáveis pelo credenciamento. Um passo importante que ainda será aprofundado.

Um passo que acho muito importante foi a criação de um novo site. Foi um trabalho duro, mas que começa a dar a resposta esperada. Aos poucos vamos acertando a medida e criando dentro do associado o hábito de dar uma “olhadinha” para o que estamos fazendo. A ideia é de uma transparência total. Já no próximo mês teremos os balanços financeiros publicados. O estatuto já está lá e a busca pela valorização dos profissionais da imprensa também. Criamos uma área específica para divulgação do trabalho das nossas regionais e gostaríamos de uma participação maior de todos. O antigo jornal será reeditado dentro do site como mais uma ferramenta de consulta e de reportagens em um trabalho em conjunto com estudantes de universidades.

Temos algumas parcerias que estão em exibição no site que podem ser do interesse do associado. De ótica até desconto em universidades é uma escolha que o associado pode fazer. Por sinal que nos próximos seis meses a área da educação será priorizada na atual diretoria. É um caminho que considero muito importante para todos nós e sem volta. Quanto mais parcerias, seminários e incentivo aos jovens estudantes melhor. Para os mais antigos temos planos de incrementar a biblioteca e incentivar o lançamento de livros na nossa associação assim como as parcerias.

Nenhum dos programas já existentes da antiga administração foram deixados de lado. O Cronista do Futuro está de vento em popa. É uma ideal que considero perfeita e que merece todo apoio com um número maior de cronistas mirins assistindo os jogos ao lado dos pais.

A nossa Copa ACERJ foi mantida. Mesmo com o baque de última hora com a saída da antiga parceira, conseguimos o apoio da Concessionária Maracanã e da Capemisa e encontramos uma solução contando com a enorme ajuda do Eraldo Leite que conseguiu os campos no Aterro, e da Cristina Dissat que nos colocou na cara do gol no Maracanã: este ano, pela primeira vez, vamos ter uma festa final no Maracanã. Um sonho. E depois a festa de final do ano dos associados. Acho que por isto acordei sorrindo. Com todas as dificuldades e ainda pagando contas daquele passado desastroso vamos nos ajustando para o futuro.

Não esqueci do prêmio João Saldanha para as diversas categorias de associados. Em 2014 ele não foi realizado por diversos problemas. Vai voltar. Não sei se com o mesmo modelo como era feito. Mas de uma forma ou outra vai, pois cultura e esporte andam de braços juntos. Então no balanço inicial estamos não só conseguindo manter as coisas em ordem como aprofundando algumas outras.

Na parte política demos sólido apoio a criação da ACEB (Associação dos Cronistas Esportivos do Brasil) por considerar ser quem melhor representa as associações esportivas nacionalmente. Nova e arejada como queremos a nossa ACERJ.

O importante é que estamos aprendendo e avançando. Foram seis meses duros, mas também de conquistas e realizações que permitem um despertar com um sorriso de felicidade e abrem a perspectiva para um trabalho maior e melhor no futuro pois desafios são feitos para serem superados. Este sempre foi o nosso compromisso.

Tesoureiro – Sergio du Bocage

Confesso que o convite para fazer parte da nova diretoria da ACERJ me causou vários sentimentos. A alegria de poder colaborar com o crescimento da nossa classe e o reconhecimento da profissão do jornalista esportivo. O orgulho de ser lembrado, entre tantos outros nomes de mais valor e reconhecimento profissional. E a ansiedade com a responsabilidade que adviria com a nova função. Ainda mais de ser o responsável pelas finanças da ACERJ.

Tudo fica mais claro a partir da rotina do dia-a-dia, em que percebemos o cuidado que o presidente Marcos Penido demonstra na administração. Com a confiança do vice-presidente Rafael Marques, pela experiência que ele acumulou em outras administrações. Com a boa vontade dos funcionários. E com a colaboração de outros membros da diretoria. E aí tudo flui.

Não é tarefa fácil, a ACERJ tem responsabilidades no presente, com o futuro e, infelizmente, ainda com o passado. Mas vamos resolvendo, passo a passo. E sem parar, como agora com a organização da Copa Maracanã / ACERJ, em que tivemos o imprevisto da saída do antigo patrocinador, nos fazendo arcar com custos e organização. E nesse momento não podemos deixar de agradecer aos que surgiram para nos apoiar: a Concessionária Maracanã e a Seguradora Capemisa.

Estamos na luta. Contamos com a participação cada vez maior dos associados. Mas o mais importante é que todos estejamos felizes. Eu estou.

Comunicação e Marketing – Cristina Dissat

Há muito tempo trabalho em duas áreas, principalmente na saúde e esporte. Fiquei surpresa e feliz quando mesmo tendo uma atuação independente, como blogueira e nas redes sociais, fui chamada para o cargo de diretora de Comunicação e Marketing da ACERJ. Talvez, muito ainda não tenham percebido que foi um passo pioneiro da entidade e um desafio pra mim.

Sendo jornalista responsável pela área de comunicação de importantes entidades médicas no país – assessorando a Sociedade de Endocrinologia e Metabologia e a Sociedade Brasileira de Diabetes -, via a dedicação dos especialistas à frente de suas sociedades. Poder tentar fazer o mesmo na minha área parecia muito distante. Mas a oportunidade surgiu. Minha paixão pela tecnologia e internet fazia sonhar em trazer o que pudesse de mais moderno para a área de comunicação da ACERJ.

Os planos são muitos e é gratificante quando vejo Penido, Bocage e Rafael falarem para ir a diante e fazer o que achava certo.

Site, Fanpage, Twitter, SoundCloud, Flickr, aproximação com estudantes universitários e com profissionais que fizeram o jornalismo esportivo se consolidar parecem tão distantes, mas que a ACERJ está conseguindo unir.

Diferente das grandes empresas, onde o Planejamento Estratégico é feito a médio e longo prazo, na ACERJ serão passos a cada seis meses, com análises do que está dando certo e voltando atrás se algo não funcionar como imaginamos.

Todos nós precisávamos de um dia com 48h para fazer tudo o que nossa imaginação deseja, mas será que já não acontece e nem percebemos? A cada terça-feira estamos juntos na sede para planejar, conversar, analisar e encontrar as soluções possíveis para fortalecer nossa paixão, que é jornalismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *